sábado, 21 de agosto de 2010

Grupo de Estudos Educar na Cultura Digital

Em debate realizado na Bienal do Livro de São Paulo, no dia 20, foi lançado o grupo de estudos online para refletir e debater sobre a educação na cultura digital. Inscrições abertas e gratuitas.

http://www.educarnaculturadigital.org.br

domingo, 15 de agosto de 2010

Educação digital


SÃO PAULO - Sentar-se mudo diante de um professor não funciona mais.

Se alguém, congelado há 300 anos, acordasse hoje e observasse as profissões — um médico numa sala de cirurgia, um piloto na cabine de um jato, um engenheiro projetando um automóvel com sistema de CAD —, certamente ficaria maravilhado ao ver como as tecnologias transformaram o trabalho. Mas se a mesma pessoa entrasse numa sala de aula na universidade, não teria dúvida de que algumas coisas não mudaram.

O ensino no velho estilo, com o professor de pé em frente a um grupo de estudantes, ainda permanece ativo em muitas universidades. Trata-se de um modelo de mão única, focado no professor. E o aluno fica isolado no processo de aprendizagem. No entanto, os estudantes que cresceram num mundo digital interativo aprendem de forma diferente. Eles querem uma conversa animada, não uma palestra. Querem uma educação interativa, não um ensino baseado em difusão. Esses estudantes apresentam novas demandas às universidades e estas não podem ignorá-las.

No modelo industrial de produção de estudantes em massa, o mestre é o transmissor. Um sistema de difusão corresponde àquele que transmite informação do emissor para o receptor, em sentido único e linear. Certo, esse sistema é aperfeiçoado em algumas disciplinas, mediante ensaios, laboratórios e seminários. E muitos professores trabalham para ir além, mas em geral o modelo permanece dominante.

O modelo de difusão pode ter sido adequado para os que nasceram nos anos 40 e 50, cresceram em modo de difusão, vendo TV, e recebendo difusão de pais para filhos, de professor para alunos, de políticos para cidadãos, e ainda de patrões para empregados. No entanto, os jovens da era digital estão abandonando a televisão de mão única para abraçar a comunicação interativa e mais estimulante que encontram na internet. A TV está se tornando uma mídia de fundo, parenta da música para elevadores. Sentar-se mudo diante da TV — ou de um professor — não funciona para a geração atual. Os jovens aprendem de um modo diferente, não sequencial, interativo, assíncrono, multitarefa e colaborativo.

As mentes da nova geração trabalham de uma forma que as tornará aptas a enfrentar os desafios da idade digital. Eles estão acostumados à multitarefa e aprenderam a manejar o excesso de informação. Portanto, esperam uma conversa de mão dupla. E mais: ter crescido no mundo digital os encoraja a ser questionadores ativos.

Para se manter relevantes, os professores terão de abandonar as aulas tradicionais e começar a ouvir os estudantes, conversar com eles — saindo do modo de difusão para o modo interativo. Depois, devem encorajar os alunos a descobrir por si mesmos e aprender um processo de descoberta e pensamento crítico, em lugar de apenas memorizar o estoque de informações do professor. Mais: eles precisam encorajar os jovens a colaborar entre si e com outros fora da universidade. Por fim, eles devem adaptar o estilo de educação ao estilo de aprendizado individual de seus alunos.

http://info.abril.com.br/noticias/tecnologia-pessoal/artigo-educacao-digital-12072010-1.shl

“Diversidade Sexual e Identidades de Gênero na Escola + Gravidez e Adolescência”

05/08/10

A Universidade Federal do Rio de Janeiro abriu novas vagas para o curso de formação “Diversidade Sexual e Identidades de Gênero na Escola + Gravidez e Adolescência”. As aulas acontecem em diferentes polos, na região metropolitana e no interior do Rio de Janeiro. Podem se inscrever profissionais de educação de todas as redes públicas. São mais de 300 vagas, abertas para gestores, professores, técnicos, licenciandos que estejam atuando na escola e demais profissionais de educação que comprovem vínculo. Serão aceitas inscrições até o esgotamento das vagas, portanto, inscreva-se logo! O curso é gratuito e certificado pela UFRJ. A carga horária é de 120h (80h presenciais e 40h não-presenciais).

O objetivo do curso é capacitar profissionais da educação no que diz respeito ao tema, tornando-os sujeitos capazes de incidir politicamente nos seus contextos, contribuindo para a reorganização de práticas e diretrizes educacionais, tendo em vista o reconhecimento da Diversidade sexual e o combate ao sexismo e à homofobia.


Confira abaixo a relação dos polos onde será ministrado o curso:


Polo I - RIO DE JANEIRO

Horário: segundas e quartas, das 18h às 21h

Local: IFCS - Largo de São Francisco - Centro

Período: 31 de agosto a 16 de novembro


Polo II - ITABORAÍ

Horário: quartas, das 9h às 16h

Local: E.M. Alto Rodrigues de Freitas - Manilha

Período: 01 de setembro a 03 de novembro

Parceria: Prefeitura Municipal de Itaboraí


Polo III - PETRÓPOLIS

Horário: sextas, das 18h às 21h, e sábados, das 9h às 12h

ATENÇÃO: ESTAS NÃO SÃO OPÇÕES DE HORÁRIO. A MESMA TURMA TEM AULA TANTO NA SEXTA QUANTO NO SÁBADO.

Local: E.E. Dom Pedro - Centro

Período: 27 de agosto a 27 de novembro

Parceria: Secretaria de Estado de Educação


Polo IV - MACAÉ

Horário: sextas, das 18h às 21h, e sábados, das 9h às 12h

ATENÇÃO: ESTAS NÃO SÃO OPÇÕES DE HORÁRIO. A MESMA TURMA TEM AULA TANTO NA SEXTA QUANTO NO SÁBADO.

Local: Sextas: Secretaria Municipal de Educação - Rua Antero Perlingeiro, 402 – Centro. Sábados: FUNEMAC - Cidade Universitária - Granja dos Cavaleiros

Período: 20 de agosto a 20 de novembro

Parceria: Prefeitura Municipal de Macaé


Polo V - NITERÓI

Horário: quintas, das 18h às 21h, e sábados, das 9h às 12h

ATENÇÃO: ESTAS NÃO SÃO OPÇÕES DE HORÁRIO. A MESMA TURMA TEM AULA TANTO NA QUINTA QUANTO NO SÁBADO.

Local: A definir

Período: 26 de agosto a 04 de novembro

Parceria: Prefeitura Municipal de Niterói


Polo VI - NOVA IGUAÇU (Centro)

Horário: sábados das 9h às 16h

Local: E.M. Mal. Mascarenhas de Moraes - Centro

Período: 21 de agosto a 20 de novembro

Parceria: Secretaria Municipal de Educação


Para fazer sua inscrição acesse o site: www.papocabeca.me.ufrj.br/diversidade

Mais informações pelo telefone: (21) 2598-1892